Escrava duracel.

  Eu fico "pasma" a cada vez em que conheço outras escravas, é sério eu perco as palavras e nem consigo pensar. Esses dias conheci uma moça mais velha em ambos os aspectos bdsm como em idade, mas isso não é no caso dela, ela na verdade é o estopim deste meu desabafo.
  Já prestaram atenção que hoje em dia existe um protocolo/roteiro a ser seguido nas apresentações dentre escravas? É sério, é pior que as primeiras conversa em salas de bate-papo. Só não menosprezo a pergunta "qual é o seu nome", essa ao menos acho essencial. Só eu mesma para conversar com alguém e não querer saber o nome, primeiro que eu não gosto. Logo mentalizo antes de responder meu nome "pra quê irei falar se não pretendo ter uma amizade com você?", mas como estou tentando ser uma menina doce e educada, eu respiro fundo e respondo Filthy, mas é raro alguém entender de primeira e tenho que repetir umas três vezes e a pessoa ainda não entende. Porra! A pronúncia é Filfí, tem um acento no último i.
  Agora voltando ao assunto principal o "roteiro", elas sempre perguntam "qual é mesmo o seu nome?" e eu nem havia dito. E o mais legal no início das conversas, é que elas veem até mim, e não direcionam a palavra ao Dono de mim, não sabem se eu tenho autorização para falar, nem nada em alusão. É tanta educação que eu fico... Enfim, vamos agora para as lógicas das perguntas. Primeiro, se eu sou escrava logo penso que escravas não tem escolhas, já que são escrava é claro! Mas eu me questiono quando elas me fazem a pergunta que "mata" qualquer um e me faz pensar "do que vale tal ter séculos de prática, e não ter limites para masoquismo, se não tem eloquência no que fala?" que é: o que você gosta de praticar?
  (Um momento para passar a raiva)
  Ok, pronto... Respirando fundo e continuando.
  Quando me fazem tal pergunta eu imagino a seguinte sena: Dono querendo fazer X prática, e eu respondo, a não, eu gosto mais de fazer Y prática. Se eu fosse dona, eu viraria a mão na cara para deixar de ser idiota. Sem comentar que logo me acham kajira quando eu cito "Dono de mim". Porque, os Donos são propriedades das escravas para usar o ter "meu Dono"? Não sei elas, mas eu não possuo nada,ninguém, eu que pretenso a Ele. 
  E quando perguntam se você já fez X, Y, Z práticas? Elas são piores que cabeleireiras, não desligam e não param de falar (desculpem cabeleireiras por ter vos ofendido comparando-vos a tais), mas é sério!!! Se é para todos saberem eu posto no youtube. Simples! 
  Quando Dono me permite ir em tais encontros, eu fico muito grata quando Ele me permite ir, só que usando mordaça, pois assim como eu não posso falar, elas não puxam assunto comigo (=^_^=).





Nenhum comentário :

Postar um comentário