Não é a dor, não é o sexo. É a servidão.

  Primeiro irei te acolher...


Depois entenderá que és minha...
Que não há mais saída.


Saberás qual é o seu lugar...


Te usarei como eu bem quiser, mesmo que tenha que usar a força...
Entendas que és minha!


Você serve para o meu prazer...
Não importa qual.


Caso me desobedeça, aprenderá tanto com a dor...


Como com a solidão...


Entenda de uma vez que não estou aqui para lhe dar prazer...
Seu único prazer, não é a dor, não é o sexo.
É apenas me servir.








Nenhum comentário :

Postar um comentário