Manual de prática para iniciante com direito a Diploma!

  Sinto saudades do antigamente, ou seja, de que antigamente não se auto intitulavam Dom's ou o título que for e sim mereciam tais, outra coisa é que tem muitos Donos se achando Dominadores e os verdadeiros Dominadores andam perdendo seus status derivante a que hoje qualquer um tem o título que os verdadeiros Dominadores lutaram muito para obter, assim como muitos mestres são Dominadores e se atrapalham no título de mestres e acabam mestrando nada, pelo fato de uma confusão de que adestramento a Eles seriam a mesma coisa de instruir.
  No dicionário (usarei o Michaelis como base) consta em Mestre que também se adestra, mas notem que a colocação de adestrar é à cães/animais e no BDSM mestre geralmente também são Donos e ou Dominadores, o qual guia outros a serem sem intervir na escolha destes, ou seja, apenas guia. Tudo bem que andam falando que não se vira Dom e se nasce um, mas ninguém nasceu sabendo escrever que dirá sabendo algo. Vejo essa colocação como um dom não de Dominador, mas de um talento, um dote natural, um dom a ser Dom.
  Mas eu quero ser Dominador não quero o título de Dono, eu sou sádico eu sou um Dominador, blá blá blá arrogâncias. É isso que geralmente ouvimos onde a lógica e a eloquência acabam perdendo para uma imposição insolente.
  O que isso significa? Simples, significa que as palavras andam perdendo seu valor mediante a um impositor insolente, como por exemplo hoje muitos andam vendo a palavra ignorante como um palavrão, um insulto assim como a palavra incompetente, que nada mais são do que palavras que não são ofensivas, mas vinda de um inculto direcionada a outro onde gera este conflito. O mesmo direciono ao termo escrava e submissa, muitas andam confundindo estas palavras e seus significados.
  De uma forma bruta dou o exemplo de acordo com o livro Michaelis - literatura, verbos e interpretações da língua Portuguesa:
Estou trabalhando em uma obra / construção e não estou usando EPI's. Logo estou submetida a possíveis acidentes.
Passe em sinal vermelho a noite junto a outro carro porém este em maior velocidade e logo notei um flash, acho que estou submetido a uma multa.
Sou submisso do meu professor, pois dependo dele em ensinar a matéria que preciso para a prova de amanhã.
   Notem que nenhum pertença de forma obrigatória ao o que estão submetidos, e que nem todos que estejam submetidos a algo, sejam escravos. Então entenda-se de que no BDSM todas são escravas, mas que estão submetidas aos atos tanto a satisfações como a castigos dentre outros. Escravas estão propensas, ou seja, estão submetidas.

  "Assim sou escrava, pois pertenço e obedeço a Ele e estou submissa aos atos Dele - submetida as vontades Dele."

   Discordo plenamente de uma pessoa se intitular sub/submissa sem ter um Dono/a, pois até acaba com um ar de mentira, pois esta/e está submetida a quem? Se a ninguém, então ainda não é submissa/o. Simples! Agora eu posso ser escrava sendo ou não de alguém, só que aqui as pessoas preferem que as palavras percam seu significado tomando apenas o que elas querem que seja. Isso teoricamente é um assassinato ao português, fora o fato de que eu não respeito ninguém que não saiba/tenha um razoável nível de compreensão das palavras, claro que não precisa ser um/a Professor/a em gramática nem em ortografia, mas pelo menos respeitar as palavras, pois por mais que estes tenham a liberdade de dar ordens para alguém, estes não têm o direito de mudarem gramáticas nem ortografias em prol de sua vontade ou gosto.

  Agora porque eu não gosto do termo submissa/o, é pelo fato de que se um Dono ou Dominador vai a casa/reino/harém o que for, este está submetido a obedecer as regras do local caso contrário não será mais bem vindo e será convidado a se retirar do local sofrendo as consequências, então logo este ao entrar em um local que não lhe pertença logo este está submetido as regras locais/a casa/a regras que um outro Dom impôs a sua casa isso o torna legalmente submisso, o que distorce a colocação de que um Dominador/Dono esteja submisso na casa de outro e ai está a minha discordância deste termo no BDSM.

Nenhum comentário :

Postar um comentário